A diferença entre um Ozonizador e um Ionizador

Com a chegada do Coronavírus (Covid-19) a preocupação não apenas com a cura, mas também com a proteção e a segurança das pessoas em todos os ambientes que possam estar contaminados cresce exponencialmente.

Não é apenas a simples limpeza com saneantes químicos promovendo a remoção de detritos visíveis que entra em jogo, mas também a esterilização e purificação do ar ambiente, removendo dos ambientes qualquer tipo de microorganismo nocivo e principalmente o Coronavírus.

O uso de álcool gel e máscaras hoje são os mais recomendáveis neste caso também, mas outros recursos interessantes como os ozonizadores e até mesmo os ionizadores podem ser empregados na prevenção e na mitigação.

Electric Plasma

Os dois efeitos passam por um processo interessante de descarga elétrica, o Efeito Corona e o Efeito das Pontas, e que podem ser aproveitados na elaboração de equipamentos eletrônicos capazes de remover microorganismos dos ambientes e até a melhoria do bem estar de enfermos.

Na ozonização ocorre um fenômeno adicional

Pelo efeito de fortes descargas elétricas que ocorrem e até mesmo faíscas, quando a rigidez dielétrica do ar é superada (arcos), o ar ambiente pode sofrer uma reação química que une 3 moléculas de oxigênio (O2) formando duas moléculas do ozônio (O3).

3O2 ↔ 2O3

Os purificadores com ozônio (O3) podem ser produzido de 3 formas por eletrólise, UV, e o efeito Corona ( Corona Discharge).

Electric Plasma

Os ozonizadores e o Efeito Corona

Electric Plasma

No processo do efeito Corona, ele é gerado por uma descarga elétrica em um tubo de inox que chamamos de reator de ozônio, através deste tubo aplica-se uma descarga elétrica juntamente com um fluxo de ar gerando assim o gás ozônio, um gás com alto poder oxidante e o que apresenta melhor eficiência é o produzido por oxigênio puro.

Assim, se tivermos um equipamento purificador com ozônio (O3) que produza uma tensão elétrica alta para que o efeito corona se manifeste, teremos a produção do ozônio em baixa concentração para descontaminação do ar ambiente.

A intensidade do efeito, dada pela tensão e pela corrente que pode ser transferida na descarga determinará a quantidade de ozônio produzida.

O ozônio é composto por 3 átomos de oxigênio.

Na forma gasosa é incolor, na forma líquida é azul escuro, quase preto.

O seu ponto de fusão é 80K e de ebulição é de 161K apresenta odor característico percebido em concentrações tão baixas quanto 0,015ppm (0,01mg/kg).

Altamente instável em qualquer forma, produz-se ozônio por descarga elétrica, por irradiação de UV ou pelo efeito corona, que por sinal é o mais utilizado.

A ozonização está ligada justamente ao efeito corona que coincidentemente, tem o mesmo nome do vírus que nos aflige.

 

Em pequenas concentrações, diz estudo, gás pode ajudar a desinfectar espaços sem prejudicar o ser humano.

Pesquisadores japoneses estudaram e utilizaram o ozônio (O3) em baixa concentração em ambientes habitáveis no combate ao COVID-19 no ar ambiente de hospitais e obtiveram sucesso e eficácia comprobatórios na eliminação em 90% do COVID-19 e evitando assim a contaminação cruzada.

É necessário que aparelhos purificadores com ozônio (O3) de uso em ambientes habitáveis tenham especificadas as quantidades de ozônio que produzem.

Electric Plasma
Electric Plasma

Há um limite na concentração de ozônio (O3) para utilização em ambiente habitado

O ozônio, por outro lado, tem propriedades bactericidas e germicidas 100 vezes mais potentes que o cloro e comprovadas, tanto que é usado de forma intensa na descontaminação e desinfecção de ambientes, purificação da água, na sanitização de alimentos e outros processos.

Os ionizadores e o efeito das pontas

O ionizador de ar é um aparelho que utiliza as propriedades químicas dos íons negativos para purificar o ar de ambientes fechados, como quartos, salas e escritórios.

Utilizando a eletricidade, o aparelho ionizador de ar cria íons negativos e, em seguida, libera no ambiente esses íons que removem as partículas de poeira, bactérias e outros alérgenos, limpando o ar.

Diferente dos purificadores com ozônio (O3), que tem a finalidade de esterilizar e purificar o ar ambiente pelo seu poder oxidante.

Pelo chamado “efeito das pontas” as cargas tendem a se acumular nas regiões de curvatura mais acentuada de um corpo carregado eletricamente.

Pelo efeito do acúmulo, maior densidade de carga, temos um aumento da intensidade do campo elétrico neste local.

Os átomos e moléculas presentes no ar passam por processos naturais ou artificiais que causam a perda de elétrons. Quando isso acontece, eles adquirem uma carga positiva. A poluição elétrica ocorre quando há alta concentração destes íons positivos no ar.

O resultado final é o aparecimento de forças elétricas que fazem com que as cargas se repilam intensamente de modo a tender a “escapar” e o escape das cargas se prendem as moléculas do ar ambiente que então se torna carregado, ou seja, ionizado.

Segundo estudos, o ar carregado de eletricidade negativa teria efeitos calmantes, relaxantes e até inibidores de certas reações alérgicas.

Esse processo de desequilíbrio tem efeito direto sobre a saúde, podendo causar dores de cabeça, mal-estar, sonolência, vertigem, insônia e irritabilidade.

Em contrapartida, a ionização de ar ambiente pode ter efeitos positivos sobre o bem-estar das pessoas, que segundo se diz, têm efeitos bastante evidentes em pessoas com problemas respiratórios, alergias e enxaquecas.

Não se tem informações sobre os eventuais efeitos deste tipo de aparelhos em pessoas atacadas pelo Coronavírus que justamente afeta o aparelho respiratório.

Diferença entre
PURIFICADOR COM OZÔNIO (O3) e IONIZADORES

Purificador com ozônio (O3)

Ionizador

O que é

Esterilizador / purificador de ar.

Ionizador de ar.

Para que serve?

Eliminar bactérias, vírus, germes, fungos e odores do ar ambiente, evitando assim a contaminação cruzada.

Purificar o ar com ação dos íons negativos nas micropartículas no ar.

Como funciona

Purifica o ar com uma tecnologia de fortes descargas elétricas juntamente com um fluxo de ar, gerando assim o gás ozônio (O3), um gás com alto poder oxidante e o que apresenta melhor eficiência é o produzido por oxigênio puro. O ar ambiente pode sofrer uma reação química que une 3 moléculas de oxigênio (O2) formando duas moléculas do ozônio (O3).

3O2 ↔ 2O3

Libera íons negativos que alteram as propriedades químicas do ambiente.

Indicação

O equipamento purificador com ozônio (O3) é seguro, não possui contraindicações e é 99% eficaz na eliminação de microrganismos. Há um limite na concentração de ozônio (O3) para utilização em ambiente habitado.

Pode ressecar o ambiente ou mudar a temperatura, além de causar irritabilidade nas vias aéreas.

Share This
Precisa de ajuda? Converse conosco